segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Varizes podem ser prenúncio de doenças graves

As varizes não só provocam inibição e vergonha - se configurando como sério problema estético - como também são prenúncio de doenças graves incapacitantes, segundo especialistas da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular. A condição, que afeta 35% dos brasileiros, aparece em 14º lugar, no Ministério da Saúde, como causa de aposentadorias por invalidez.


De acordo com os especialistas, dois terços das mulheres e um terço dos homens apresentam veias dilatadas nos membros inferiores - muitas vezes, por hereditariedade. E, sob determinadas condições - como alterações hormonais, ciclos menstruais, gestações, anticoncepcionais, menopausa, sedentarismo, além de flebites e traumatismos - essas veias mal formadas se tornam enfermas, originando as varizes. "Ao contrário do que se pensa, sol, salto alto, depilação, corrida, musculação ou outros exercícios, alimentação, fumo, cruzar as pernas têm muito pouca influência no problema", ressaltam os especialistas. Em 70% dos casos, a anomalia aparece antes dos 30 anos.


Dor, cansaço e sensação de peso nas pernas são os sintomas mais frequentes, mas as varizes também podem gerar inchaços, ardência, câimbras e outras indicações de enfermidades mais sérias como úlcera varicosa. Uma grave consequência é a trombose venosa profunda, caracterizada pela formação de um coágulo sanguíneo (trombo) numa veia profunda da perna. O trombo pode se deslocar até o pulmão originando a potencialmente fatal embolia pulmonar.


Prevenção


Os cirurgiões vasculares advertem que há fatores de risco, como hereditariedade e idade avançada, sobre os quais as pessoas não podem agir, mas lembram que todos podem e devem evitar os perigos modificáveis. "É preciso adotar um estilo de vida mais saudável. Praticar exercícios físicos regularmente, não fumar, controlar a pressão arterial e ter uma boa alimentação são algumas das recomendações", ressaltam os especialistas.



Fonte: http://boasaude.uol.com.br

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Não ao Ato Médico!


A manhã de hoje, quarta-feira, foi marcada pela paralisação em repúdio ao Ato Médico, a concentração iniciou-se às 10:00 horas, com um pouco de atrasado em relação ao combinado, mas nada que pudesse ter atrapalhada a paralisação que contou com muito barulho de apitos, cornetas e principalmente por dezenas de vozes que gritavam: "NÃO AO ATO MÉDICO!", a grande maioria eram estudantes do curso de Fisioterapia da UEPB, mas no local também encontravam-se alunos de outras instituições privadas de Campina Grande, como UNESC e FCM.

A Paralisação Iniciou-se na Praça Cel. Antônio Pessoa, em frente a UNESC, com instalações de faixas, entrega de panfletos explicativos sobre o Ato Médico e interrupções no trânsito, que visavam a conscientização dos motoristas campinenses quanto aos males do tal Projeto de Lei.

Em seguida, os alunos seguiram para as avenidas: Miguel Souto, no semáforo em frente a Cavesa, e na avenida Dr. Severino Cruz, margens do Açude Velho, onde realizaram mais panfletagem. A paralisação se estendeu até o meio-dia no centro da cidade, com a presença de alguns meios de comunicação como TV Paraíba e rádios locais.

Os alunos, professores e funcionários que participaram do movimento, esperam ter sensibilizado e conscientizado uma parcela da população campinense, no sentido de conhecer o Projeto e desenvolver um olhar crítico do ponto de vista profissional, mas também do ponto de vista do usuário, sobre os males e retrocessos obtidos na saúde caso este projeto seja aprovado.

Concentração na praça Cel. Antônio Pessoa


Alunos e professores ocupam a praça, em meio ao barulho


Paralização na rua Irineu Joffily


Faixas tornam-se barreiras ao trânsito, mas vozes de profissionais


Panfletagem aos motoristas


O Movimento deixa a Praça e segue para outras avenidas




Movimentação na Avenida Miguel Souto


Movimentação na Avenida Dr. Severino Cruz


Profª Eliane Nóbrega, Chefe do departamento de Fisioterapia da UEPB, Profª Doralúcia Pedroza, Coordenadora adjunta do curso de Fisioterapia da UEPB, juntas com a Delegada do Crefito 1 em Campina Grande, Profª Eliete Colaço

Confira agora alguns registros cenográficos desta paralisação:

video

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Mudança no Movimento Não ao Ato Médico

Como foi relatado na matéria anterior, amanha dia 25, estaremos nos reunindo em movimento de repúdio ao Projeto de Lei do Ato Médico, e na oportunidade ficou acordado na última quinta feira dia 19, que a concentração seria na Praça da bandeira às 9:30 horas.

A modificação consiste no local da concentração, que ao invés de ser na Praça da bandeira, será na Praça Coronel Antônio Pessoa, a popularmente conhecida como Pracinha da Morgação, praça esta que fica em frente a UNESC Faculdades.

Quanto ao horário e os percursos não houve modificações. Pedi-se ainda que cada pessoa que comparecer ao movimento, leve 1 Kg de Alimento não perecível, para que sejam recolhidos pelo Corpo de Bombeiros e entregues à algumas instituições de caridade de Campina Grande. Esta é uma forma de ajudarmos ao próximo, ajudando a nós e a nossa classe.

domingo, 22 de novembro de 2009

Palestra sobre Ato Médico, com a Presidente do Creffito 1

Na ultima quinta-feira, dia 19, o departamento de Fisioterapia da UEPB, realizou uma palestra com a presidente do Creffito 1, Profª Luziana Maranhão, que na oportunidade falou sobre o Projeto de Lei do Ato Médico e de algumas providências que estão sendo tomadas pelo Sistema Coffito/Creffito's no sentido de impedir a aprovação do projeto, que no dia 29 de Outubro, foi aprovado pela Câmara dos deputados e encontra-se tramitando no Senado Federal.

Após discussão de vários assuntos paralelos ao tema central, chegou-se a um consenso da necessidade da realização de um protesto público em repudio ao Ato Médico em Campina Grande, onde a organização do manisfeto partiria dos próprios professores e alunos com apoio da coordenação e chefia do curso. Outras instituições privadas da cidade, também serão convidada a participar.

Por fim, ficou definido:

"A concentração será quarta-feira, dia 25 de Novembro, e terá início a partir das 9:30 horas, na praça da bandeira em Campina Grande, ao término desta primeira parte, às 13:30 horas o movimento segue para Câmara de Vereadores, onde haverá uma sessão Especial sobre o Ato Médico."

Três cursos da UEPB confirmaram a participação no protesto, os cursos de Farmácia, Psicologia e Biologia, que junto com Fisioterapia, mobilizarão seus respectivos professores, alunos e funcionários em apoio ao movimento.


É de fundamental importância a participação, pois a união faz a força, e esta corrente é em prol de todos nós, independente de sermos profissionais ou não, uma vez que o Ato Medico representa um retrocesso na qualidade da saúde pública, da qual somos todos responsáveis e usuários.

Segue alguns registro da palestra:



sexta-feira, 20 de novembro de 2009

UEPB em OBRAS... De olho no trabalhador...

Os alunos do 7º período do curso de Fisioterapia, realizaram nesta sexta-feira, dia 20 de Novembro, uma Análise Ergononômica nas obras de ampliação do Centro de Ciências e Tecnologia - CCT da Universidade Estadual da Paraíba.

A Atividade contou com a supervisão da Professora Cláudia Holanda, docente da disciplina Ergonomia e da Técnica em Segurança do Trabalho da Pró-reitoria de Recursos Humanos da UEPB, Joselma Vilma Morais, que na oportunidade auxiliou os discentes na identificação dos riscos à saúde do trabalhador na construção.

Esta visita engloba o conjunto de atividades que estão sendo desenvolvidas pela Comissão de Segurança, Higiene e medicina do Trabalho da UEPB, que pretende estender este projeto à todos os Centros e Campus da instituição, incluindo laboratórios, clínicas e construções na universidade.

Confira alguns registros do trabalho:

Início da Visita, olha os blogueiros à campo!


Vistoria ao térreo


Laje do 1º Andar


Pilares de sustentação entre 1º e 2º andares


Rampa de acesso


1º Parte do bloco


2º parte do bloco


Térreo


Vista panorâmica


Professora Cláudia Holanda, supervisora da visita


Equipe de Trabalho: O mestre de obras: Seu Arnaldo, a Professora Cláudia Holanda, a Técnica em Segunça: Joselma Morais, e os alunos do 7º período de Fisioterapia

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A Caminho da excelência docente...

Aluno, avalie seu professor!

De 16 de novembro a 23 de dezembro o sistema de controle acadêmico estará aberto para você, aluno da UEPB, avaliar seus professores do semestre/ano letivo em curso. Para avaliar clique no link HISTÓRICO E AVALIAÇÃO, no site da UEPB ou acesse diretamente o site:

http://avaliacao.uepb.edu.br

Esta primeira avaliação compreenderá os seguintes casos:
1) Para cursos anuais:
- Todos os componentes do ano letivo 2009.1;
- Componentes do ano letivo 2009.2 que sejam semestrais, ministrados no primeiro semestre.
2) Para cursos semestrais:
- Todos os componentes do semestre letivo 2009.2.

Fonte: www.uepb.edu.br

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Fim dos dias do famoso TAO...

A partir do próximo semestre, os formandos da Universidade Estadual da Paraíba contarão com mais possibilidades quando da apresentação de suas monografias de fim de curso. Nesta semana, a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG) disponibilizou uma minuta de resolução revogando o já conhecido sistema de Trabalho Acadêmico Orientado (TAO), que agora será chamado de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

O TCC continuará sendo um componente curricular obrigatório para a conclusão da graduação, mas sem carga horária estipulada e devendo ser elaborado pelo aluno desde o início do curso. Desta forma, poderá resultar de uma atividade acadêmica de natureza técnica, filosófica, científica ou artística.

A proposta de resolução foi elaborada através de um trabalho conjunto da Assessoria Pedagógica da PROEG, composta por Nícia Soares, Dora Catão e Eliana Maia; Coordenação Geral de Estágio; Assessoria Jurídica, através de Ebenezer Pernambucano, além da opinião de alguns professores.

Segundo Eliana Maia, pró-reitora de graduação, a natureza do trabalho poderá ser modificada a critério do aluno e de acordo com a orientação e avaliação docente. “A partir do próximo ano, poderá ser apresentada não apenas uma monografia, mas também um artigo, um estudo de caso, uma obra de arte ou um produto midiático, desde que o estudante também o traduza através de uma apresentação escrita”, acrescentou.

Para Dora Catão, integrante da Assessoria Pedagógica da PROEG, “um dos maiores benefícios é que agora os estudantes podem sair do engessamento da monografia, contando com um leque de possibilidades e opções para a apresentação de suas idéias”.

Apesar de a minuta já ter sido aprovada pela Procuradoria Jurídica da Universidade, a Assessoria Pedagógica da PROEG solicita que alunos e professores da Instituição contribuam com sugestões para o seu aperfeiçoamento. As dicas devem ser enviadas até o dia 18 de novembro, quarta-feira, para assessoria.proeg@uepb.edu.br.

Giuliana Rodrigues

Fonte: www.uepb.edu.br

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

UEPB na luta contra o tabagismo

Abertas inscrições para a comunidade no Grupo de Tratamento de Tabagistas da UEPB


O Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade Estadual da Paraíba está com inscrições abertas para formação de nova turma no Grupo de Tratamento de Tabagistas da UEPB. O projeto objetiva reduzir a dependência do tabaco pelos usuários, através de atividades e debates que refletem na conscientização dos males provocados pelo vício.


Podem participar do Grupo de Tratamento, professores, alunos, servidores técnico-administrativos e a comunidade em geral. Os interessados em participar devem procurar a secretária do CCBS, localizada na Rua Juvêncio Arruda, S/N, no Campus Universitário de Bodocongó.


De acordo com a professora Clésia Pachú, coordenadora do Grupo, o tratamento segue a metodologia desenvolvida pelo Ministério da Saúde, onde, durante as reuniões, os usuários são estimulados a discutir e a refletir sobre as mudanças de hábitos e comportamentos que geram a dependência no tabaco. A equipe de orientadores é composta de professores do próprio CCBS, dentre médicos, farmacêuticos, dentistas, psicólogos, e outros, todos com treinamento específico de orientação do Ministério da Saúde.


As inscrições prosseguem até o início das reuniões, prevista para fevereiro de 2010. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (83) 3315-3319.


Fonte: www.uepb.edu.br

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Exercícios físicos podem reduzir atratividade do cigarro

Um estudo britânico recentemente publicado na revista Addiction indica que a prática de exercícios pode ajudar as pessoas a parar de fumar, ao deixar os cigarros menos atrativos para o fumante.

Em estudo com 20 fumantes moderados, os pesquisadores da Universidade de Exeter observaram que, após fazerem exercícios, os participantes mostravam menos sinais de interesse pelo cigarro.

Na pesquisa, os voluntários ficaram sem fumar nas 15 horas que antecederam os testes. E, durante as duas visitas dos participantes ao laboratório - uma das quais eles tiveram de fazer exercícios em uma bicicleta ergométrica -, os pesquisadores mostraram, aos voluntários, imagens neutras ou relacionadas ao cigarro, enquanto usavam uma tecnologia para avaliar e gravar precisamente o movimento dos olhos dos participantes.

As análises mostraram uma diferença de 11% no tempo em que os fumantes passavam olhando as imagens associadas ao tabagismo e no tempo que gastavam para começar a prestar atenção nessas imagens. "Os exercícios parecem reduzir o poder das imagens relacionadas ao tabagismo de prender a atenção visual", concluíram os autores.


Fonte: http://blogboasaude.zip.net